terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Fofuras de ma vie

Larguei esta luz vermelha e, confirma produção?, embarquei em outro projeto.


VEM GENTE!!!



sábado, 11 de julho de 2009

Manotas Reloaded #3

Porque manotas é aquela coisa. QUE NÃO TERMINA. oi concordância
Uma fonte I-NES-GO-TÁ-VEL.


Que devia substituir o petróleo.


Vamos começar com manotas quase fresquinhas de uma pessoa que mal sabe que o nome do nosso planeta é Terra:

"Existe eclipse da Lua?"

Claro que eu ri demais da pessoa quando ela deu essa manota. Porque né? Praticamente todo dia tem um eclipse da Lua. Fora que nas aulas de ciências que a gente tinha quando era pirralho rolava demais de fazer simulações de eclipses com a Terra, o Sol e a Lua muito bem representados em bolotinhas de isopor pintadas.

Mas não pára por aí.

Em outro dia, essa mesma pessoa vira e me pergunta, na maior inocência:

"Existe eclipse do SOL?"

E aí já nem tem mais graça. Só mando um ¬¬ pra pessoa.
E a pessoa não consegue compreender que está dando manota. Então tem que explicar, né.

Aí lá vou eu. Tive que pegar um caderno. Desenhar o Solzinho, a Lua e a Terra, tudo pra explicar o que era eclipse, e como ele acontecia, pra pessoa acreditar que sim! existe eclipse da Lua e do Sol!

Mas NÃO.

A pessoa não acredita na minha explicação, e, no fim, apela e pergunta:

"AFINAL, ECLIPSE DE QUÊ QUE EXISTE?"

Aí eu desisti e mandei googlar.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

No balanço do busão...

Então.

Aí eu entrei no busão e o trocador tava agarrando uma menina, mas assim, tirando pedaço. Oi? Só saquei que ele era o trocador depois que eu vi que a cadeira do trocador tava vazia e ele sentou lá um minuto pra pegar um troco pra uma mulher que ia descer.

Aí panz, a menina desceu, e ele ficou sozinho, coitado.
Bom, pelo menos a menina não deixa de ser esperta, afinal, agarrar trocador garante o busão de graça. Não deixa de ser valioso.

Aí depois que a mocinha desceu, o trocador começou a conversar com o motô, aí ele berrou: nooooh, recebi aquela ligação de novo.
E o motô: pelo menos cê descobriu de quem é?
E o trocador: não... mas falou a mesma coisa.

E nessa hora eu, que já não tinha nada a perder mesmo, tava rezando, fazendo promessa, pro trocador berrar o CONTEÚDO da mensagem. E ele berrou.

"Ela falou assim: vou te pegar e vou te morder todinho!!"

Francamente, que mau gosto, hahaha. Não porque ele é trocador, mas porque ele é bem desprovido. Aliás, é um desprovido que se acha, mas gosto é igual bunda, cada um tem a sua, outros não têm, e outros a têm murcha. Reflita.
Fora que ele é cruzeirense. Nada contra, mas né?

Depois o trocador refletiu sobre a mensagem e concluiu que "era de uma menina lá da favela". Acho páia tirar essa conclusão sem nem saber quenhé a (o) admiradora secreta. Vai que nem é menina, sei lá.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Agora cagou-se.

Nah, liguei o fodas. Que será será, já diz aí a musiquinha.

Ando numas de relembrar 2004, talvez porque tenha sido um ano movimentado, meio da água para o vinho. Eu sei que nunca devia tentar relembrar de 2004, porque foi um ano durante o qual eu passei muita vergonha, mas gosto de rir da minha própria cara.

Quando eu lembrar, vou postar aqui alguns diálogos e fatos engraçados de 2004 (os passíveis de publicação, claro. Mesmo porque eu não dialoguei sozinha, e a outra parte do diálogo poderia sempre se sentir ofendida, por ter o negócio divulgado em blog tão maciçamente visitado) (confesso que hesitei ao escrever "maciçamente", mas, que seja, ortografia não tira ponto mesmo, em prova. Concordância verbal e nominal é que é o bicho. Menos um ponto pra mim.


Lá vai.

Bah, nem lembro com quem foi esse diálogo, mas, pensando bem, ele ocorreu em 2005. Mostra bem meu grau de coerência e explica o porquê de eu não beber. Vai que eu acordo em um manicômio. A gente nunca sabe.

Pessoa: Como foi o seu fim de semana?
Eu: Tediooooooooso...
Pessoa: Tedioso? Como assim?
Eu: Todo fim de semana eh tediosoo...
Pessoa: O meu nao foi nao! Ce ficou fazendo trabalho da Escola ne??
Eu: Eh...
Pessoa: Ahhhhh.... chato mesmo.
Eu: Na verdade, sabado e domingo nao.
Pessoa: Hahahaahahahahahha! Ce ficou fazendo no fim de semana e no sabado e domingo nao??
Eu: Hueuheuheuheuhe sabado e domingo eh sagrado.. Nada de trabalho.
Pessoa: Mas vc fez trabalho na sexta a noite, ne?
Eu: Nao... Sexta a tarde...
Pessoa: Sua concepcao de fim de semana eh maravilhosa!!!
Eu: Hahhahuahahuahua, ta bom, tudo bem, essa foi feia... mas taí um fato.

Bom. E vida que segue. Não mudei muito de lá pra cá.
Mas bem que eu queria saber quenhé a pessoa pedante e mitida que se gabou de NÃO TER UM FINAL DE SEMANA TEDIOSO.

Interessante que o Blogger disse que tem um erro de HTML na postagem, mas vai ficar assim mesmo, porque quando tem muitos ><><><<><><>< no texto, é sinal de que algo não está funcionando na minha cabeça. Força na peruca, amiga. Falta meia hora ainda pra chegar amanhã. Mas eu sinceramente queria saber corrigir esse erro HTML pra que eu possa postar esse post VITAL. Se você estiver lendo isso, minha jornada obteve sucesso. Ah, sério, vai cagar, HTML!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Manotas Reloaded #2

Pois bem, continuando com nossa série de manotas, vamos listar ALGUMAS de PESSOAS conhecidas minhas.

Porque um PRÉ-REQUISITO pra que eu conheça uma pessoa é que ela DÊ MANOTAS. Ou solte PÉROLAS. Mas, como sou mineira, falo MANOTA.

Então, estava o nosso querido R fazendo palavras cruzadas (é, novamente), quando surge uma assim: "principal produto do amendoim ->".

O R. pára tudo e fica pensando. E vem me perguntar o que é. Eu disse que não sabia (afinal, no espacinho lá não ia caber "pé-de-moleque"...), e ele abre um sorriso, como se dissesse AHHHH, já seeeei!!!, e aí eu vou perceber que ele tá falando que o principal produto do amendoim é o ÓLEO DE AMÊNDOAS.


Outro dia, uma PESSOA com muita consciência de saúde, cuidados e talz, avisa a meio mundo que "não pode ficar com o celular perto da cabeça não". Prefiro me abster de pensar aonde essa pessoa tem ouvidos... (e boca também, né; mas com essa tecnologia bluetooth, tudo é possível.)

Depois essa mesma PESSOA dá de cara com um balde cheio de CEBOLA, aí essa PESSOA me pergunta: pra quê esse tanto de cebola? Aí eu respondo com uma careta, vou lá saber pra que tem UM BALDE de cebola aqui.
Aí a PESSOA recebe uma luz, e aí a PESSOA fala: AAHHH, tem esse monte de cebola pra ESPANTAR O VAMPIRO!!!

Depois essa mesma PESSOA tava assistindo ao jornal nacional e viu alguma notícia falando sobre a ilha de Marajó. Com o vasto conhecimento em Geografia que essa PESSOA possui, a PESSOA fala: "AHHH, Marajó pra mim é quem VIVE NO VIDÃO!!!" (ou seja, MARAJÁ.)


E não pára por aí, essa PESSOA ainda tem um vasto conjunto de manotas, é ver para crer!!

Manotas Reloaded #1

Pra começo de conversa, fui lá no blog antigo buscar este post, que merecia ser reloaded, porque só tem manotas maravilhosas nele. Pra começar nossa seção de manotas, porque tenho tantas anotadas, que preciso dividi-las (share, como eles dizem lá).

Então, pra quem não sabe ainda, hehhe, "manota" é um termo quase meio que exclusivamente mineiro. Então, "manota" é vacilo, pala, pérola, etc.

Voilà!! A melhor manota de todos os tempos!!!

Estava o R. fazendo palavras cruzadas! Palavra-cruzada fina, da Coquetel. Aí aparece uma assim: "10x10 ->".
Aí ele, como uma pessoa digna e bem alfabetizada (na matemática, claro), ele vai lá, no meio das palavras-cruzadas, e tasca um 100 bem numérico, lindo e binário!!
Claro que eu estou assistindo a isto, e um ataque de riso convulsivo começa a fazer parte do cenário também, depois do fato!
Ele percebe meu riso e, espertamente, transforma o 100 em IOO!!!!!! Porque assim resolveria o problema de ter colocado números no meio das letras!! I-O-O!!!!
Se eu tivesse uma câmera na época, eu teria tirado uma foto desse momento, e, principalmente, da cara de TACHO de R, que não conseguia entender POR QUE 10x10 não podia ser IOO. Aí eu tive que explicar né. É CEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! afffff!!!

Jesus me abana!!!


Aí eu vou e ligo pra nossa queria N., e conto a manota pra ela, toda-toda achando que ela ia explodir de rir ao telefone! Mas não!!! Como boa manoteira, ela não entendeu que escrever "100", bem numérico e binário, em palavra-cruzada, é manota!

E como melhor manoteira ainda, ela me vira e diz que "Freud tratou de Leonardo da Vinci uns tempos!!!!"
AI MEUS SAIS!!

sábado, 9 de maio de 2009

Lembrâncias da Infança Reloaded #2

Ou: como fazer correr um boato.

Estava eu no topo da adolescência, no começo do segundo ano, e também tava meio entediada da vida. Nada acontecia de interessante no colégio, nem fora dele. Fora as risadas habituais, claro. Só que não tinha mais nada de novo pra me fazer rir, então tive que inventar alguma coisa...


Comecei a prestar atenção no pessoal do terceiro ano e vi que tinha um menino novato. Mas não era qualquer menino. Era moreno, alto, careca e dentuço. PRONTO!!! Achei um novo alvo!!!!

Oi, tá falando comigo?

(Relevem, porque na época nosso querido Ronaldo ainda não exibia essas madeixas maravilhosas como hoje em dia)

Aí começou, eu e a D (citada no outro post): "kkkkkkkk olha lá o Ronaldinho, hahahahahahahahaahahahah."
Aí, uma outra amiga nossa, a DT, queria entender porque diabos a gente tava rindo tanto. Aí mostrei pra ela o menino que era a cara cuspida e escarrada do Ronaldinho.
Bom, a gente tava observando o guri de longe, afinal, nem conhecia ele, ele não podia nem desconfiar que a gente tava rindo dele, olha a vergonha!!! Aí a amiga DT, vendo o garoto de longe, soltou a pérola:
"AH, MAS ELE É BONITINHO!!!!!!"
Pronto.
Como alguém, em sã consciência, diz que um garoto que é A CARA do Ronaldo é BONITINHO???? Nem rico ele era!!!! Claro que isso merecia uma punição!!!

Então, comecei a espalhar na nossa sala que a DT tava APAIXONADA PELO DENTUCINHO DO TERCEIRO ANO!! Só que, detalhe, a gente nem sabia o nome dele!! E nem sei, até hoje, hahaha.
Só que, quando eu fiz isso, nunca que eu esperava que a negada fosse comprar a idéia tão facilmente. Pra mim, todo mundo ia falar algo equivalente a "aham, senta lá, cláudia" pra mim e não iam se importar com o caso e nem importunar a DT e/ou o Dentucinho. Mas não.

Todo mundo acreditou. Só não sei se acreditaram porque acharam que era verdade mesmo ou porque todo mundo adorava (e até hoje adoram) zoar a coitada da DT.
Fato é que TODO MUNDO zoava a coitada. Non-stop. No recreio (ahhh, eu falo recreio, tááá?), na educação física, no intervalo das aulas, qualquer momento em que a DT pudesse encontrar com o Dentucinho "por acaso" pelos corredores do colégio já dava margem pro povo ficar zoando a cara dela.

DT sofreu bastante no dia em que o Dentucinho teve de ir lá na nossa sala, durante a aula, pra pedir alguma coisa pro professor - e o povo só gritava êêêêê DT!!!! E parecia que o Dentucinho ficava sem entender nada hahahahaha. É, ele tinha a mesma cara de lesado do Gornaldo.

Gornaldo? Sou eu!

Mas o dia em que DT sofreu MAIS AINDA, the most, foi quando ELA teve que ir na sala DELE pra entregar alguma coisa a alguém - porque, primeiro: quando nosso professor perguntou "quem vai lá no terceiro ano entregar isso pro fulano?", TODO MUNDO indicou a DT. Depois, quando ela concordou em ir lá (é, o povo teve que pressionar um pouco pra ela concordar), na hora que ela apareceu na porta da sala, o pessoal da sala DELE começou a ZOAR ELA TAMBÉM!! Roundhouse kick!!!!

Depois, como toda boa fofoca, essa história de DT + Dentucinho começou a se esvanecer, também porque DT começou a namorar um cara não muito amigável, e aí toda essa brincadeira acabou. Acho que o Dentucinho saiu do colégio no meio do ano também. Mas, nuh!!!, nunca pensei que eu fosse lançar um boato DEEEESSE tamanho. Nesse momento eu deveria ter considerado me tornar jornalista, ia ser prático.

domingo, 3 de maio de 2009

Lembrâncias da Infança Reloaded #1

Depois vocês que ainda não viram as lembrâncias do Luz Vermelha antigo, ch-ch-ch-check it out, AQUI!


Estávamos no ensino médio, eu e minha amiga D, e a gente tinha um hábito um tanto quanto peculiar de rir o tempo todo durante a aula. De tudo e todos. É, a gente era muito debochada, na época ela era muito mais debochada que eu, hoje em dia já não sei, mas suponho que, no deboche, não perco de ninguém. Pelo menos no deboche.

Aí, num belo dia, ficamos sabendo que a professora de história havia quebrado o pé e ficaria de licença por umas duas semanas.
Nossa reação imediata foi:

1) Aêêê, duas semanas sem aula de história!!!
2) HAHAHAHAHAHAHA, aposto que ela quebrou o pé fazendo safadeza com o professor de matemática, kkkkkkkkk, safadeeeeeenha!!!! (sim, existia um namoro entre os dois professores mesmo, no melhor estilo Malhação de viver a vida)

Foi aí que recobramos nossa consciência: claro que não íamos ficar sem aula por duas semanas, com certeza viria um(a) professor(a) substituto(a). E ficamos aguardando, curiosas, pra saber quem seria essa pessoa.

Então o esperado dia chegou.

O professor substituto entrou na sala, e, ato contínuo, eu e D olhamos uma pra outra e começamos a rir loucamente: o cara era simplesmente IGUALZINHO A UM MENINO DA NOSSA SALA!!! Xerox puro!!!! E colorido!!!!!
Pronto, foi a deixa, comentei isso com ela e ela concordou e ficamos no KKKKK non-stop. Não ouvia nada que o professor falava, nada, só conseguia olhar pra ele, olhar pro menino que era a cara dele e rir, rir e rir. Rir de ter que segurar o mijo, de doer a barriga, de sair lágrima no olho e escorrer o nariz.
Aí, num minuto que eu consegui parar de rir, olhei pra ele de novo e veio outra luz: ele também era IGUALZINHO AO SEU MADRUGA!!!!!!! Pronto, falei com a D, ela concordou, e toma risaiada de novo-KKKKK-non-stop. A gente sentava colada na parede, e o pessoal que sentava perto da gente já tava incomodado, um deles chamou a gente de hiena, mas, né? Rir é algo incontrolável.

E ficou nisso a aula inteira, só ouvia algumas palavras esparsas do que tava rolando na aula ".... guerra.... ", "...... isso mesmo........", quando, num dos meus poucos momentos de atenção, percebi que o professor tava dando uma BRONCA NA TURMA. Cutuco a D na hora, e, com muito custo, paramos de rir.

E ele dizia:
- E tá faltando compromisso!!! Tá faltando seriedade!!!!!! Vocês não estão prestando atenção!!!

Eu e D encolhemos né, porque a carapuça serviu, né??? Faltou compromisso, seriedade e atenção na gente naquela aula!! Pensei "poutz, vou levar advertência!! e do seu madruga, mas era só o que me faltava, kkkk"

Aí ele continuou falando:
- Vocês dois!!!!! (apontando pra dois meninos que sentavam no canto oposto da sala) Cês não param de conversar!!!! Da próxima vez vou ter que colocar vocês pra fora!!! Bem, então, continuando, a guerra começou quando..............................

Eu e D só olhamos uma pra outra (de novo...) sem nem acreditar que a bronca nem era pra gente (afinal, a gente nem tava conversando mesmo, hahahha) e recomeçamos a rir KKKKK-non-stop freneticamente até bater o sinal de fim da aula.

Agora, só não me lembro de como foram as outras aulas dele, hahaha. Se é que tiveram outras, porque nem me lembro de ter visto ele novamente por lá. Fato é que o resto do pessoal da sala achou mesmo que ele parecia o Seu Madruga, mas, por uma questão de afinidades (/bbb) a autoria dessa piada não foi atribuída a mim, kkkkkkk. Azar!!! Hahahahaha.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Polêmica #1 - Seria machismo?

Claro que vocês, minha audiência sensata e equilibrada, já devem ter visto a propaganda do novo Stilo. Aquele todo black. Blackmotion? Enfim. Aí está, pra quem ainda não teve a pachorra de ligar a tv pra assistir a isso.



Agora, entra a polêmica, que eu inventei. IN-VEN-TEI!!! Seria essa propaganda do Stilo Blackmotion machista? Veja bem. (inventei, mas os comentários lá no vídeo do youtube também estão nessa polêmica, adoro!)

Storyboard:
A moça tá lá com o cara, no carro aí. Conversível, vá lá. Aí ele pára na sinaleira.
Aí pára o Stilo Black do lado. Aí o cara fica lá babando pelo carro, oooh ohhh. ohhh, carro todo preto com vidro preto, NUNCAVI.
Niqui a janela do Stilo se abre e PLIM!! lá está a moça que acompanhava o carinha no conversível, toda sorridente, em pose de UHU VINGANÇA SEU POBRE DE CARRO PRATA. No banco do passageiro.
ALGUÉM passa a marcha e arranca o carro, e a moça tá lá se contorcendo de felicidade e aumentando o som no banco do passageiro.

Na real, a primeira vez que eu vi a propaganda, nem prestei atenção, achei que a moça "roubou" o carro e tava no banco do motorista, kkkk. quanta distração...

Até entendo que quem fez essa propaganda a fez toda cheia de dedos, tipo, nem mostrou vulto d@ motorista do Stilo Negão, pra não ter quem diga que a propaganda é machista. Mas é fato que el@ existe, não é mesmo, minha gente. E aí a mulher largou o outro cara e foi pra esse aí do Stilo, sem nem ver a cara dele, só por causa do OOOOHHH, carro preto. Sendo assim, mostrou a mulher como maria-gasolina, ah isso mostrou mesmo. Negue se for capaz!! Mwahahahahaha.

Enfim. Existem pessoas e pessoas, claro que existem as marias-gasolina, óbvio, né!!, mas a questão aqui é que uma propaganda dessa simplesmente reforça essa noção machista de "mulher não gosta de homem, mulher gosta é de dinheiro". Não é um caso tão grave quanto aquela propaganda do Doritos, que né!!!, era toda homofóbica, mas é pra se pensar. Acho que eu não pediria pra tirar essa propaganda do ar não, mas que ela é bem ruinzinha, convenhamos, é. "Poucos e maus"? WTF??

Enfim, já passei da idade de ficar me ofendendo com essas coisinhas, mas eu quis jogar a polêmica aqui pra ver que que sai. Hehehe (6)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Saci

Ele existe!!!

Não sei se isso é coisa de roça - apesar de eu, infelizmente, não ser da roça -, mas dizem que o Saci fica aí, invisível, ou muito discreto, pregando peças nas pessoas. Tudo bem que ele faz lá o seu redemoinho, mas ninguém pega ele. Dizem que quando você quer alguma coisa, fica procurando algo, o Saci vai lá e puff!!!, some com aquilo que você quer. Depois que você desiste de procurar, ele coloca o tal objeto em algum lugar que te mate de ódio ("Como não procurei aqui???).

O danado do Saci tá sempre por aqui, aprontando comigo e se aproveitando que eu sou uma pessoa, digamos, um pouco bagunceira. (mas não conte isso pra nenhum eventual empregador, hein)
Mas ontem foi demais.

Estive eu juntando as maquiagens (uiuiuiui!!!) que estavam espalhadas pela mesinha do computador, e a mesinha do telefone e da impressora, e dei por falta de um batom.
Mas uai, eu mexi nesse batom mais cedo, pensei. Procurei loucamente na mesa do computador, atrás do monitor, no chão, nas gavetas, até que eu desisti. Depois, quando pensei que tava enxergando melhor, procurei de novo, no chão, na mesa do computador (eu insisti!), e nada.

Aí, mais tarde, quando eu já nem tava pensando mais nisso, eis que me aparece o batom. Em pézinho. Na mesinha do computador. NA FRENTE DO MONITOR. COMO???? Não tem condição. Eu procurei ali DEMAIS. Era pra ele PELO MENOS ter caído, enquanto eu revirava as outras bagunças procurando ele!! Mas não. Tava lá, de pé, olhando pra mim e rindo da minha cara!!!! Fora que a posição que ele estava me atrapalharia a olhar o monitor!! Não é possível que ele tava ali esse tempo todo!

Esse Saci... Uma hora prendo ele na garrafa.!!! grrrrr!!! Aí, quem sabe eu não terei um relato pra escrever AQUI, hahahaahahahaha.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Mais memórias da auto-escola

• O dia em que 2 cachorros estavam dormindo no MEIO DA RUA, e ela era estreita, não dava pra eu passar. Buzinei, e eles olharam pra mim, fizeram cara de desprezo, e continuaram a dormir. Assobiei e eles nem se ligaram. Aí eu tive que usar a temida marcha-ré. FAIL.

• O dia em que o instrutor me mandou virar à esquerda, crente que tinha rua, mas era rua de terra, sem saída, aliás, com saída, pro bequinho da favela, e eu tive que fazer uma manobra de temido retorno na garagem alheia. Isso nas primeiras aulas. FAIL. O carro morreu umas 500 vezes.

• O dia em que tava chovendo tanto, MAS TANTO, mas TAAAAAANTO, que, ao dirigir, eu tava, realmente, remando contra a maré. LITERALMENTE. Quando tive de subir uma rua, remei contra a CACHOEIRA. WIN. Não me abati, a chuva passou e a aula foi das melhores, o carro nem se dignou a morrer. Estrelinha adicional: instrutor diz que a maioria dos alunos dele cancela a aula por medinho de chuva, ahhaha. WIN². Mas esses alunos já tiraram a carteira deles. FAIL.

• Os dias em que o sol tava a pino. E a cor dourada bronze que eu ganhei dentro do carro. T-o-d-o-m-u-n-d-o comentou que eu tava morena, achando que eu tava na vida mansa no clube. Não. Tava dendocarro. WIN. Mas, com um braço mais moreno que o outro. FAIL.

• O dia em que eu contei pro instrutor que as musas dele Mulher Melancia, Carol Miranda e Sabrina Boing Boing tinham músicas gravadas. E melhor: que eu tinha essas músicas no celular. (FAIL). Virou trilha da aula até o último dia, hahahahaha. Precisa nem falar que quando eu parava em algum "Pare", ou estacionava, e o celular berrando "CAROL QUERO SABER, QUANDO É QUE VAI ROLAR", eu quase morria de vergonha, negada olhando "geeente, que juventude sem nível", e eu fingindo que nem conheço, hahaha. FAIL. Quem mandou eu ter essas obras de arte no celular? Mas agora nem tem mais, nem adianta tentar usar isso contra mim, hehehehe.

• O dia em que eu quase surtei com uma auto-escola que tava lerdando na minha frente, eu doida pra passar, e o instrutor não deixou. FAIL. Ele só fez pra me encher o saco mesmo. Até ele viu que a autoescola tava lerda demais, não tinha cabimento. E foi se formando uma fila de carros atrás de mim, pior era isso, nêgo achando que era eu que tava lerdando o trânsito (era uma rua movimentada, porém estreita...). FAIL².

• O dia em que eu descobri que uma rua que a gente passava TODO DIA era mão-dupla. Detalhe que eu sempre andava na contramão. WIN porque eu nunca dei de cara com um carro vindo na outra direção. FAIL porque eu descobri porque eu vi uma placa "virada": "uai, essa placa num tinha que estar virada pro lado de cá, não? Essa rua é mão única!" "Não, é mão-dupla!! Você não sabia MEEESMO??"

• O dia em que fomos treinar na área de exame e foi outra aluna junto. ASSANHADÍSSIMA. Sofri de rir com as coisas que ela falava. Contando todos os detalhes da noite no motel com o marido dela. Que ela sabia que ia ter de noite, então, de tarde ela foi na Riachuelo e comprou umas calcinhas pequenas. Que de noite eles foram pro motel, que era pra aliviar a tensão antes do exame. Que ele deu um jeito nas costas e, no fim, acabaram fazendo nada. hahahahaahah. FAIL pra ela hahahaha. Mas WIN, porque ela passou depois desse dia hahaha!

Memórias da auto-escola

1) Como fas/// pra escrever auto-escola conforme as novas regras ortográficas? Bom, não sei, e agora eu tenho uma desculpa pra escrever errado.


Aí.
O tempo da auto escola foi o melhor. Foi. Não tirei carteira (EPIC FAIL!!!!), mas foi, porque agora fiquei pobre e, graças ao detran, tirar carteira tá muito caro.

Mas, apesar de ter que ficar fazendo N balizas em 50 minutos, ficar fazendo controle de embreagem, eu e meu instrutor fofocávamos que era uma beleza. Era mais aula de fofoca do que de direção, aí, de quebra, eu aprendi a dirigir, ora vejam só!

Daí que a gente saía da minha casa, e caía numa avenida plana, larga e bem sinalizada, ótima pra fazer rachas e afins. Não que eu faça apologia a esse tipo de coisa, mas a avenida parece que foi feita pra isso. E aí que a velocidade máxima pra veículos de auto-escola é 40km/h, né? Mas a pessoa aqui jurava que já era gente e saía pela avenida a 80, pra desespero (e divertimento, vá lá) do instrutor. Isso enquanto eu explicava pra ele que a Mulher Melancia, que ele achava gostosa, é tão gorda quanto a Preta Gil, que ele achava canhão.

Aí um belo dia, tô eu lá na avenida correndo, quando eu vejo uma auto-escola pareando comigo. Aí acelerei, né, amingues, porque eu que num ia deixar uma auto-escola me passar, néam? Quando eu olho no espelhinho, lá está o colega querendo me passar!! Ahhhhhhhhh, mas num ia mesmo. E, quando eu vi, já estávamos praticando um racha, às 16h, entre duas auto-escolas. Até que meu instrutor, um corta-baratos, depois que ele riu demais da minha cara, mandou eu virar à direita. Prego.
E isso levou à frase do dia: "correr é coisa de homem. E de você." HAHAHAHA. Sofri.

Tivemos também vários outros belos dias, como quando eu atropelei o meio fio com fé (isso na área de exame, um dia antes do dito cujo. Claro que fiz sucesso na passarela, né!). Acho que o carro até ficou meio bambo depois disso, e não sei como o pneu não estourou, porque, sério, quase que eu levei o cimentinho comigo. E vamos fingir que esta foi a única vez que eu atropelei o meio fio.

Mas eu acho que o melhor momento foi o dia que eu fui fazer duas aulas seguidas, e já tinha feito 700 balizas, 320 controles e corrido pra caramba. Aí, comentei com o instrutor:
- Se você virar à direita aqui, e entrar um pouco no bairro, dá num lugar muito legal. Mó vista legal da cidade inteira.
- É? Então vamo lá. Cê sabe chegar lá?
- Claaaaaro. Fui lá dia desses.
- Então vai aí. Não conheço nada pra esses lado de cá.
Aí lá fui eu, toda se achando. Virei à direita, esquerda, instrutor conversando no celular, e lá vai direita, azul anil cor do brasil e NAH!! Não sei onde estou, só sei que não tem saída. Só me restou fazer o temido retorno e tentar voltar pra civilização.
- Mas você não falou que sabia ir lá, minina???
- É... Mas me confundi, acho que era pra eu ter entrado ali à direita... e talz...
- Não, vamo ali. Vira ali.
- Mas num é por aí!! Vai dar errado!!
- Passa ali. Esquerda.
- Tenho certeza de que quando passei aqui num era esse caminho...
- Agora vira à direita.
- Mas.... OLHA!! É aqui mesmo!!!!!!!! Nahhhhhh!!!
Aí só deu tempo de parar um tiquin, e voltar correndo, porque nisso o horário já tava acabando.

Deixando claro que este não é um post machista, mas tem hora que parece que os home têm um GPS interno. Ódio, mas fazer o quê.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

fotenha do dia #1


Agora quando eu quiser postar e não tiver a fim de escrever, vou jogar uma foto. Mais abstrata possível, claro. E antes que seja questionado: NÃO HÁ PHOTOSHOP! Nem um pouco, tá achando o quê, que eu sou a revista Playboy? heheheh.
Guenta, povo

quarta-feira, 15 de abril de 2009

E os busão continua

Sim, sem plural porque eu sou minêro. Cagar com esse trem de plural, esse negocinho de ficar colocando "s" em tudo quanté palavra enche os pacová.

Vou contar mais causo de busão, porque eu posso até ter matado o Luz Vermelha, mas eu continuo pegando busão.

Então.
Outro dia estava eu no microônibus (agora tem essa), que deve ter lá seus 14 lugares, morrendo de fome, pensando no almocinho que me esperava no domicílio.
Daí que o veículo estava parado no sinal, para fazer uma conversão à direita (é, eu já passei pela auto-escola), quando surgem uns OITO rapazolas, de calça social preta, camisa branca, gravatinha, e o famigerado brochezinho dos mórmon, correndo na rua. É esse povo missionário, sabe. Aqueles que vêm lá da gringa pra cá, chamar a negada pra virar mórmon também.
Como não gosto muito desse povo ficar mexendo comigo (ei, tenho minhas convicções), fiquei tranquila que eles estavam do lado de fora do ônibus, quando, de repente, não mais que de repente, num é que os danados chamaram o motorista e pediram pra ele abrir a porta???? Dammit, pensei. Eles vão fazer sermão dentro do busão. Tomara que o motô não abra a porta.

Mas o motô abriu a porta, ele era gente fina. Aí eles perguntaram, com um sotaque genial: "esse ônibus vai até o shopping XXXX??", e eu QQ esse povo vai ni shopping? Preconceito meu, ok, eles também se divertem, devem estar na "folga" deles. Aí o motô disse que sim, que ia ao shopping, e a molecada entrou. OITO. Eles se acumularam todos no último banco, e dois ficaram isolados na frente, coitadinhos.
Aí eu, claro, biquei a conversa deles, e nisso eu descobri que eles FUGIRAM PRA IR AO SHOPPING!!!!!! QQQQQQQQQQ

Aí eles se perguntavam:
"Mas será que Deus perdoa?"
"Será que o Fulano (o "superior" deles lá) vai ficar com muita raiva?"
"Jogar boliche é pecado? Comer no burger king é?"

E nisso outro lá, que era BRASILEIRO, ficava incitando os gringuinho a fazer coisa "errada", hahahaha. Esse povo brasileiro e o seu jeitinho, kkkkkk
"Nahhhh, o Fulano nem vai ligar!!! Ele nem vai perceber que a gente foi no shopping mesmo!!"
"A gente tem que se divertir também, Deus perdoa, claro, claro!!"

E acho que escutei algum gringo mencionar algo sobre "garotas", mas pode ser imaginação.

terça-feira, 14 de abril de 2009